BUSCAS FREQUENTES:

20/06/2017; Publicado às 13:55

Entenda como funciona a gestão de florestas

A gestora BTG Pactual Asset Management investe em florestas comerciais globalmente. O manejo florestal oferece aos investidores a oportunidade de adquirir uma classe de ativos sustentáveis, com processo biológico de crescimento, que proporciona rentabilidade ao mesmo tempo em que contribui para a absorção de dióxido de carbono na atmosfera e que incentiva o desenvolvimento econômico, com a criação de emprego e a melhoria da infraestrutura nas áreas rurais.

Outros benefícios do investimento em florestas comerciais são a exposição a ativos reais, a diversificação do portfólio, a baixa correlação com ativos financeiros e uma correlação positiva com a inflação.

Segundo o Instituto Brasileiro de Florestas, cada hectare de eucalipto consome 10 toneladas de carbono da atmosfera por ano, contribuindo para a diminuição da poluição, do aquecimento global e combatendo o efeito estufa. O Timberland Investment Group Portfolio, da BTG Pactual Asset Management, tem 728 mil hectares sob gestão (cerca de 1,8 milhão de acres) e U$ 3 bilhões sob gestão na América do Norte, América Latina, Europa e África do Sul.  

O grupo acredita na importância dos investimentos responsáveis e tem um forte foco nas práticas de gestão de riscos sociais e ambientais em toda a sua unidade de negócios. Todos os investimentos devem cumprir as leis, regulamentos e normas ambientais, sociais, de saúde e de segurança de cada país. Também apoia a certificação voluntária de florestas sob os regimes de certificação regional e global. No Brasil, por exemplo, todas as florestas comerciais devem ter áreas reservadas para a proteção da floresta nativa.

Outro benefício da gestão de florestas comerciais é o desenvolvimento econômico nas áreas rurais. A manutenção da floresta, a comercialização da madeira, a gestão de resíduos e o transporte favorecem o desenvolvimento econômico e social das cidades. Essas atividades geram empregos diretos e indiretos e contribuem para a manutenção das estradas e portos de exportação.

O consórcio liderado pela BTG Pactual Asset Management acaba de anunciar a compra de ativos florestais no Uruguai que pertenciam à americana Weyerhaeuser, uma das maiores companhias de base florestal do mundo. O negócio, de US$ 402,5 milhões, inclui mais de 300 mil hectares, uma fábrica de compensados e laminados de madeira e uma usina de cogeração, além de um viveiro de mudas.


Leia mais